ff

Ibiruba.Net - blog@ibiruba.net
quinta-feira, 9 de maio de 2013
Seis suspeitos seguem presos após operação contra fraude no leite no RS


Duas investigadas, Rosilei Geller e Natália Junges, foram ouvidas e liberadas.

Treze mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta quarta-feira

Seis suspeitos seguem presos preventivamente após operação policial realizada nesta quarta-feira para coibir um esquema de adulteração de leite na metade norte do Estado. De acordo com o Ministério Público (MP), João Cristiano Pranke Marx, Angélica Caponi Marx, João Irio Marx, Alexandre Caponi e Daniel Riet Villanova, foram detidos nas cidades de Ibirubá, Selbach e Tapera e encaminhados ao Presídio Estadual de Espumoso. Leandro Vicenzi, de Guaporé, foi levado ao Presídio Estadual da cidade.

Durante o cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão nesta quarta, também foram recolhidos diversos caminhões utilizados no transporte do leite, cerca de 60 sacos de ureia, R$ 100 mil em dinheiro, uma régua com a fórmula utilizada para medir a mistura adicionada ao leite, revólveres e pistolas, soda cáustica, corantes, coagulantes líquidos e emulsão para obtenção de consistência. O conteúdo dos depoimentos não foi revelado. Um empresário do setor de transporte de leite, que não teve o nome revelado, não foi encontrado durante a operação e é considerada foragido.

O promotor Mauro Rockembach revelou que durante a investigação o grupo foi monitorado por interceptações telefônicas. A investigação flagrou um dos investigados orientando por telefone um empregado a separar “o leite da guachaiada”, referindo-se aos filhos, antes de fazer a mistura. “Ouso dizer que esse crime é mais grave que o tráfico de drogas, pois o traficante vende para quem quer comprar o tóxico. Na adulteração do leite, o produto é entregue ao consumidor, que não tem nenhum conhecimento prévio sobre a situação desse produto”, disse o promotor.

A investigação, comandada pela Promotoria de Justiça Especializada Criminal, em conjunto com a de Direito do Consumidor e o Ministério da Agricultura, identificou cinco empresas de transporte de leite suspeitas de adulterarem o material antes de entregá-lo às indústrias.

Pelas investigações, depois de pegar o leite com os produtores, os atravessadores adicionariam ureia no leite, a fim de mascararem a adição de água de poço no alimento. Análises identificaram a presença de formol, que mesmo depois dos processos de pasteurização continua no produto final.

Fonte ZEROHORA / CORREIODOPOVO

Postado por WM Internet as 00:27 e tem 1 comentarios
1 Comments:
Anonymous Anônimo disse...

Como as pessoas são, para subri na vida e ganhar dinheiro facil cometem cada atrocidade, colocando vidas de inocentes em risco. Pergunto se essas pessoas não tem filhos que tomam leite? São pessoas sem alma e sem coração....

9 de maio de 2013 16:23  

Postar um comentário

Voltar ao blog



Posts mais recentes Posts mais antigos

 
Google
 

 

Últimos Posts

Veja quem são os 8 suspeitos presos por adicionar ...
Operação coíbe adulteração de leite em Ibirubá
Estudante ibirubense recebe diploma da presidenta ...
Asfalto gaúcho - rabeira do atraso
Selbachense é preso por tráfico de lança-perfume
Muito calor
Homem executado com dois tiros na cabeça
Operação Verão da Marinha do Brasil
TRE confirma diplomação do prefeito eleito de Ibir...
Acidente fatal em Selbach

Arquivos

Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Dezembro 2012 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Setembro 2015 Outubro 2015

 

 

 

WM INTERNET